Santa Maria: Gás tóxico de espuma causou mortes em boate, conclui perícia

Como esperado, a espuma inflamável colocada no teto do palco da boate Kiss foi a responsável pela morte de 235 pessoas na madrugada do último domingo (27), informou nesta quinta-feira (31) o delegado Marcelo Arigony, responsável pelas investigações sobre o incêndio que atingiu o estabelecimento. Uma perícia realizada pela Polícia Civil com o Instituto-Geral de Perícias e o Conselho Regional de Engenharia e Agronomia (Crea) do Rio Grande do Sul revelou que o gás cianídrico liberado na queima da espuma – cujo uso é proibido como isolante acústico por leis municipal e estadual – intoxicou a maior parte das vítimas. “Se a espuma não estivesse lá, os jovens não teriam morrido”, declarou o delegado. A espuma foi colocada acima do palco por um funcionário da boate em agosto do ano passado, após abaixo-assinado de 87 vizinhos que reclamavam do barulho do estabelecimento nas madrugadas de domingo. Informações do Estadão. 
 
(Bahia Notícias)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário